LIGUE AGORA

fone +55 48 3239-1458

e-mail ENVIE UM E-MAIL
x

ATENDIMENTO
PERSONALIZADO
INVESTE SC

CADASTRE-SE

e receba nosso contato.

Home > Por que Santa Catarina > Infraestrutura
Infraestrutura

EXCELÊNCIA EM INFRAESTRUTURA E LOGÍSTICA
A infraestrutura robusta de Santa Catarina, em permanente expansão e aprimoramento, é fator decisivo para a inserção do estado no mercado internacional.

TRANSPORTES

6 portos marítimos
Rodovias Federais: 3.584 km
Rodovias Estaduais: 7.194 km
Ferrovias: 1.205 km
Aeroportos: 3 internacionais – 11 regionais

PORTOS

Com mais de 500 km de costa marítima, Santa Catarina otimiza sua divisa com o Atlântico como meio de inserção nos negócios globais. Com linhas disponíveis para mercados do mundo inteiro e também ativos na navegação de cabotagem, os portos catarinenses seguem investindo em novos equipamentos e tecnologias de ponta, ampliando suas capacidades de movimentação e as condições de operar com produtos os mais diversos.

Todo tipo de carga

Os portos catarinenses são equipados para operar com praticamente todo tipo de carga. A qualidade dos serviços nas operações com alimentos refrigerados, por exemplo, é um dos destaques da estrutura portuária do estado.

Potencial de crescimento

Entre 2009 e 2013, a participação dos portos catarinenses na movimentação nacional de cargas saltou de 3,3% para 4,7%.

Exportações

O modal marítimo é o mais utilizado para as exportações catarinenses, sendo responsável por US$ 7,8 bilhões de divisas em 2011.
Fonte: FIESC | Business Santa Catarina / Brasil

Quatro dos portos marítimos entre os 10 melhores do Brasil

Classificação dos mais bem cotados portos catarinenses na pesquisa do Instituto ILOS 2014:

1º Lugar: Itapoá
3º Lugar: Navegantes
6° Lugar: Itajaí
8 º Lugar: São Francisco do Sul

Portos de Santa Catarina

MALHA RODOVIÁRIA

A malha viária de Santa Catarina é formada por aproximadamente 3,6 mil km de rodovias federais e 7,2 mil km de rodovias estaduais, o que garante acesso aos 295 municípios catarinenses. Tal infraestrutura faz da do transporte rodoviário o principal canal de escoamento da produção industrial do estado.

Investimentos

Desde 1980, o governo de Santa Catarina mantém um programa em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID, com objetivo de financiar melhorias na malha viária do estado. A continuidade dessa ação permite manter a infraestrutura atualizada, desafogando o tráfego e evitando gargalos logísticos, além de promover a segurança nas estradas.

• Todos os 295 municípios catarinenses possuem, no mínimo, um acesso com pavimentação asfáltica.

• Cerca de 10% das exportações de Santa Catarina são realizadas por rodovias, inclusive destinadas aos países do Mercosul, para os quais existem diversas ligações rodoviárias.
Fonte: FIESC – SC em Dados 2014

AS PRINCIPAIS RODOVIAS FEDERAIS QUE CRUZAM O TERRITÓRIO CATARINENSE

Sentido NORTE-SUL: BR-101 / BR-116
Atravessando o País, as duas rodovias favorecem os fluxo da produção dos principais estados brasileiros.
No trecho sul da BR-101 está em processo de duplicação, com investimentos de US$ 1,8 bilhão.
A obra favorece o fluxo da artéria principal do Corredor Mercosul, que percorre a área mais desenvolvida do continente latino-americano, melhorando ainda mais a interligação multimodal dos polos produtivos aos portos marítimos de Santa Catarina e do estado vizinho do Rio Grande do Sul e acelerando o escoamento da produção agropecuária e industrial.

Sentido LESTE-OESTE: BR-282 e BR-470
A BR-282 se estende da cidade portuária de São Francisco do Sul até a fronteira com a Argentina e também permite a conexão ao eixo norte-sul via BR-101. É utilizada para o escoamento das safras agrícolas e da produção industrial, destinadas aos mercados domésticos e internacionais.

Já a BR-470 atravessa o Vale do Itajaí, interligando o Planalto Serrano ao Litoral. Serve como via para escoamento da exportação da agroindústria da região Oeste, com acesso ao Complexo Portuário do Rio Itajaí-Açu, nos terminais de Navegantes e Itajaí, além de receber o fluxo proveniente da BR-282.

TRANSPORTE AÉREO

A infraestrutura de transporte aéreo catarinense é composta por 23 aeroportos públicos. Com localizações estratégicas, permitem ligações rápidas entre todas as regiões do estado e os grandes centros nacionais e o Mercosul.

Sob administração federal, são aeroportos dois 2 internacionais, em Florianópolis e Navegantes, e 2 nacionais, em Joinville e Forquilhinhas. Os demais são geridos pelas administrações municipais, em convênio com o Governo do Estado.

Principais Aeroportos de Santa Catarina

MALHA FERROVIÁRIA

A rede ferroviária catarinense é um componente de valor na infraestrutura catarinense, ao proporcionar conexões entre os modais de transporte, com redução de custos das exportações. A malha é composta por cerca de 1,4 mil km de estradas de ferro em operação.

Os principais trechos conectam Mafra ao Porto de São Francisco do Sul e, também, à divisa do estado vizinho do Rio Grande do Sul, via Lages. Boa parte dessas vias serve ao transporte de grãos e madeira.

Outra importante via ferroviária atende ao sul do estado, transportando o carvão que abastece o Complexo Termelétrico Jorge Lacerda, em Capivari de Baixo, vindo das minas na região de Criciúma. Serve, também, como escoador de produtos cerâmicos com destino à exportação pelo Porto de Imbituba.

NOVOS INVESTIMENTOS EM TRANSPORTES

Estão previstos investimentos federais de cerca de US$ 70 bilhões em rodovias e ferrovias integradas

Em 2012, o Governo Federal lançou um grandioso projeto logístico de integração nacional, por meio de rodovias e ferrovias. Entre as ferrovias previstas, está uma conexão entre o Estado do Mato Grosso do Sul e a região norte de Santa Catarina, que será integrada à rede que já opera no estado.

Outra estrada de ferro, que irá percorrer o trecho entre São Paulo e o município portuário de Rio Grande, no Estado do Rio Grande do Sul, também atravessará
o território catarinense.

Também está incluída entre os projetos a implantação de uma ferrovia translitorânea na costa catarinense, interligando os principais portos, bem como uma ferrovia no sentido Oeste-Leste, para o escoamento da produção da agroindústria do Oeste até os portos.

ENERGIA

Santa Catarina é autossuficiente em energia e ainda fornece para outros estados.

Além de autossuficiente em energia elétrica, Santa Catarina tem capacidade para fornecer para outros estados e países. Existem 244 empreendimentos instalados no estado, com capacidade para gerar 7,2 milhões de kW. Além disso, está prevista para o próximos anos uma adição de 1.450.807 kW na capacidade de geração do Estado, proveniente dos 11 empreendimentos atualmente em construção e mais 43 com outorga assinada*.

Fonte: FIESC – Business in Santa Catarina 2012

AUTOSSUFICIÊNCIA EM ENERGIA: PRINCIPAIS FONTES GERADORAS EM SANTA CATARINA

Hidrelétricas: principais fontes do estado, gerando 75% da energia. O estado tem potencial hidráulico de 9,5 milhões de kW.

Termelétricas à base de carvão: conectadas diretamente ao sistema de distribuição, têm capacidade para gerar 857 mil kW. A principal fonte é o complexo Jorge Lacerda, em Capivari de Baixo.

Gás natural: distribuído por meio de um sistema interligado em 57 municípios, é empregado pelas indústrias cerâmica, de vidros e cristais, têxtil e metalmecânica, entre outras. O setor industrial consome cerca de um milhão e meio de metros cúbicos/dia. A rede é a terceira maior do País, com cerca de mil quilômetros de extensão, abrangendo todas as regiões.

CONSUMO DE ENERGIA EM SANTA CATARINA

Industrial: 9.864.345
Residencial: 5.323.112
Comercial: 3.946.188
Outros: 4.215.479
TOTAL: 23.349.124

Fonte: SC em dados 2015

TELECOMUNICAÇÕES

Santa Catarina está conectada ao mundo, por meio de um sistema que permite interação com qualquer localidade do mundo por meio de imagem, texto, dados e voz. Desde 1994, o estado encontra-se interligado pelo Unisur, sistema de cabo submarino de fibras óticas, com extensão de 1.741 quilômetros, em conexão com La Plata, na Argentina, e Maldonado, no Uruguai. Trafegam por esse cabo todos os meios de comunicação, como televisão, telex, telefonia e dados. E, através de cabos terrestres de fibras ópticas, em técnica OPGW, Florianópolis está interligada a Curitiba e Porto Alegre, as capitais dos Estados vizinhos.

A rede de telefonia local é composta por dois milhões de linhas fixas e mais de oito milhões de aparelhos móveis em operação.

Todos os municípios catarinenses possuem conexão com internet. No estado, acima de 40% das residências estão conectadas à rede, sendo que seis de cada dez computadores em Santa Catarina conectados utilizam-se de banda larga.

ESTADO CONECTADO

1,7 milhões de linhas de telefones fixas
9,1 milhões de linhas de celular
Todos 295 municípios com acesso à internet

Fonte: Anatel, agosto 2015.

Grandes companhias recomendam: Invista em Santa Catarina - Brasil

As novas companhias instaladas em Santa Catarina

  • BERNECK

    A Berneck é uma empresa com mais de meio século de história. É referência nacional em painéis MDP, MDF, HDF e Madeira Serrada de Pinus e Teca. A Berneck já atua em Santa Catarina desde 2012 e irá instalar um nova fábrica. "Eu, Gilson Berneck, presidente do Grupo Berneck, recomendo: Venha, invista em Santa Catarina."

  • LS MTRON

    Atua na fabricação de tratores e está há 2 anos em solo brasileiro. É um exemplo do potencial do Estado para atrair novos empreendimentos. A empresa é parte do grupo LS - o 13º maior grupo empresarial da Coréia do Sul com vendas anuais acima de 30 bilhões de dólares e com mais de 21 mil funcionários em todo o mundo.

    "Eu, James Yoo, presidente da LS Mtron Brasil, recomendo: Invista em Santa Catarina."
  • BMW_InvesteSC

    BMW

    Exemplo de sucesso na atração de investimentos. Empresa do setor automotivo, conhecida mundialmente, opta por Santa Catarina para instalar sua primeira fábrica no Brasil.