LIGUE AGORA

fone +55 48 3231-4678

e-mail ENVIE UM E-MAIL
x

ATENDIMENTO
PERSONALIZADO
INVESTE SC

CADASTRE-SE

e receba nosso contato.

Home > Por que Santa Catarina > Infraestrutura
Infraestrutura

EXCELÊNCIA EM INFRAESTRUTURA E LOGÍSTICA
A infraestrutura robusta de Santa Catarina, em permanente expansão e aprimoramento, é fator decisivo para a inserção do estado no mercado internacional.

TRANSPORTES

6 portos marítimos
Rodovias Federais: 3.584 km
Rodovias Estaduais: 7.194 km
Ferrovias: 1.205 km
Aeroportos: 3 internacionais – 11 regionais

PORTOS

Com mais de 500 km de costa marítima, Santa Catarina otimiza sua divisa com o Atlântico como meio de inserção nos negócios globais. Com linhas disponíveis para mercados do mundo inteiro e também ativos na navegação de cabotagem, os portos catarinenses seguem investindo em novos equipamentos e tecnologias de ponta, ampliando suas capacidades de movimentação e as condições de operar com produtos os mais diversos.

Todo tipo de carga

Os portos catarinenses são equipados para operar com praticamente todo tipo de carga. A qualidade dos serviços nas operações com alimentos refrigerados, por exemplo, é um dos destaques da estrutura portuária do estado.

Potencial de crescimento

Os 5 portos catarinenses juntos, movimentam anualmente cerca de 18 milhões de toneladas e somam quase 20% das movimentações de contêineres brasileiros em 2016.

Comércio exterior

Nas importações brasileiras, mais de 18% dos contêineres chegam via portos catarinenses.

Quatro dos portos marítimos entre os 10 melhores do Brasil

Classificação dos mais bem cotados portos catarinenses na pesquisa do Instituto ILOS 2014:

1º Lugar: Itapoá
3º Lugar: Navegantes
6° Lugar: Itajaí
8 º Lugar: São Francisco do Sul

Três portos catarinenses registraram aumento de fluxo entre 2014 e 2015, além de um aumento gigante da movimentação de contêineres entre 2010 e 2016 que foi de 77%.

Portos de Santa Catarina

MALHA RODOVIÁRIA

A malha viária de Santa Catarina é formada por aproximadamente 3,6 mil km de rodovias federais e 7,2 mil km de rodovias estaduais, o que garante acesso aos 295 municípios catarinenses. Tal infraestrutura faz da do transporte rodoviário o principal canal de escoamento da produção industrial do estado.

Investimentos

Desde 1980, o governo de Santa Catarina mantém um programa em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID, com objetivo de financiar melhorias na malha viária do estado. A continuidade dessa ação permite manter a infraestrutura atualizada, desafogando o tráfego e evitando gargalos logísticos, além de promover a segurança nas estradas.

• Todos os 295 municípios catarinenses possuem, no mínimo, um acesso com pavimentação asfáltica.

• A atual gestão conta com R$ 4 bilhões do “Pacto por Santa Catarina” para realizar obras de infraestrutura, onde as rodovias são prioridades. Atualmente, estão em execução obras que correspondem a um investimento de R$ 2,5 bilhões só na área rodoviária e não existem obras paralizadas. O estado também conta com R$ 100 milhões em licitação. (Setembro de 2017)

• Cerca de 11,5% das exportações de Santa Catarina são realizadas por rodovias, inclusive destinadas aos países do Mercosul, para os quais existem diversas ligações rodoviárias.
Fonte: FIESC – SC em Dados 2017

AS PRINCIPAIS RODOVIAS FEDERAIS QUE CRUZAM O TERRITÓRIO CATARINENSE

Sentido NORTE-SUL: BR-101 / BR-116
Atravessando o País, as duas rodovias favorecem os fluxo da produção dos principais estados brasileiros.
No trecho sul da BR-101 está em processo de duplicação, com investimentos de US$ 1,8 bilhão.
A obra favorece o fluxo da artéria principal do Corredor Mercosul, que percorre a área mais desenvolvida do continente latino-americano, melhorando ainda mais a interligação multimodal dos polos produtivos aos portos marítimos de Santa Catarina e do estado vizinho do Rio Grande do Sul e acelerando o escoamento da produção agropecuária e industrial.

Sentido LESTE-OESTE: BR-282 e BR-470
A BR-282 se estende da cidade portuária de São Francisco do Sul até a fronteira com a Argentina e também permite a conexão ao eixo norte-sul via BR-101. É utilizada para o escoamento das safras agrícolas e da produção industrial, destinadas aos mercados domésticos e internacionais.

Já a BR-470 atravessa o Vale do Itajaí, interligando o Planalto Serrano ao Litoral. Serve como via para escoamento da exportação da agroindústria da região Oeste, com acesso ao Complexo Portuário do Rio Itajaí-Açu, nos terminais de Navegantes e Itajaí, além de receber o fluxo proveniente da BR-282.

TRANSPORTE AÉREO

A infraestrutura de transporte aéreo catarinense é composta por 23 aeroportos públicos. Com localizações estratégicas, permitem ligações rápidas entre todas as regiões do estado e os grandes centros nacionais e o Mercosul.

Sob administração federal, são aeroportos dois 2 internacionais, em Florianópolis e Navegantes, e 2 nacionais, em Joinville e Forquilhinhas. Os demais são geridos pelas administrações municipais, em convênio com o Governo do Estado.

Principais Aeroportos de Santa Catarina

MALHA FERROVIÁRIA

A rede ferroviária catarinense é um componente de valor na infraestrutura catarinense, ao proporcionar conexões entre os modais de transporte, com redução de custos das exportações. A malha é composta por cerca de 1,4 mil km de estradas de ferro em operação.

Os principais trechos conectam Mafra ao Porto de São Francisco do Sul e, também, à divisa do estado vizinho do Rio Grande do Sul, via Lages. Boa parte dessas vias serve ao transporte de grãos e madeira.

Outra importante via ferroviária atende ao sul do estado, transportando o carvão que abastece o Complexo Termelétrico Jorge Lacerda, em Capivari de Baixo, vindo das minas na região de Criciúma. Serve, também, como escoador de produtos cerâmicos com destino à exportação pelo Porto de Imbituba.

NOVOS INVESTIMENTOS EM TRANSPORTES

Estão previstos investimentos federais de cerca de US$ 70 bilhões em rodovias e ferrovias integradas

Em 2012, o Governo Federal lançou um grandioso projeto logístico de integração nacional, por meio de rodovias e ferrovias. Entre as ferrovias previstas, está uma conexão entre o Estado do Mato Grosso do Sul e a região norte de Santa Catarina, que será integrada à rede que já opera no estado.

Outra estrada de ferro, que irá percorrer o trecho entre São Paulo e o município portuário de Rio Grande, no Estado do Rio Grande do Sul, também atravessará
o território catarinense.

Também está incluída entre os projetos a implantação de uma ferrovia translitorânea na costa catarinense, interligando os principais portos, bem como uma ferrovia no sentido Oeste-Leste, para o escoamento da produção da agroindústria do Oeste até os portos.

ENERGIA

Santa Catarina é autossuficiente em energia e ainda fornece para outros estados.

Além de autossuficiente em energia elétrica, Santa Catarina tem capacidade para fornecer para outros estados e países. Existem 244 empreendimentos instalados no estado, com capacidade para gerar 7,2 milhões de kW.

AUTOSSUFICIÊNCIA EM ENERGIA: PRINCIPAIS FONTES GERADORAS EM SANTA CATARINA

Hidrelétricas: principais fontes do estado, gerando 75% da energia. O estado tem potencial hidráulico de 9,5 milhões de kW.

Termelétricas à base de carvão: conectadas diretamente ao sistema de distribuição, têm capacidade para gerar 857 mil kW. A principal fonte é o complexo Jorge Lacerda, em Capivari de Baixo.

Gás natural: distribuído por meio de um sistema interligado em 57 municípios, é empregado pelas indústrias cerâmica, de vidros e cristais, têxtil e metalmecânica, entre outras. O setor industrial consome cerca de um milhão e meio de metros cúbicos/dia. A rede é a terceira maior do País, com cerca de mil quilômetros de extensão, abrangendo todas as regiões.

DISTRIBUIÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA EM SANTA CATARINA

Industrial: 19,20%
Residencial: 35%
Comercial: 19,20%
Outros: 26,60%

TELECOMUNICAÇÕES

Santa Catarina está conectada ao mundo, por meio de um sistema que permite interação com qualquer localidade do mundo por meio de imagem, texto, dados e voz. Desde 1994, o estado encontra-se interligado pelo Unisur, sistema de cabo submarino de fibras óticas, com extensão de 1.741 quilômetros, em conexão com La Plata, na Argentina, e Maldonado, no Uruguai. Trafegam por esse cabo todos os meios de comunicação, como televisão, telex, telefonia e dados. E, através de cabos terrestres de fibras ópticas, em técnica OPGW, Florianópolis está interligada a Curitiba e Porto Alegre, as capitais dos Estados vizinhos.

A rede de telefonia local é composta por dois milhões de linhas fixas e mais de oito milhões de aparelhos móveis em operação.

Todos os municípios catarinenses possuem conexão com internet. No estado, acima de 40% das residências estão conectadas à rede, sendo que seis de cada dez computadores em Santa Catarina conectados utilizam-se de banda larga.

Em 2016, a arrecadação do ICMS nos subsetores de Energia e Telecomunicação, representam, respectivamente 7% e 14% da composição total do estado. (SEF/SC 2017)

Neste mesmo ano, foram contabilizados pelo menos 476 estabelecimentos no subsetor de Telecomunicações.

ESTADO CONECTADO

1,7 milhões de linhas de telefones fixas
9,1 milhões de linhas de celular
Todos 295 municípios com acesso à internet

Fonte: Anatel, agosto 2015.

Grandes companhias recomendam: Invista em Santa Catarina - Brasil

As novas companhias instaladas em Santa Catarina

  • BERNECK

    A Berneck é uma empresa com mais de meio século de história. É referência nacional em painéis MDP, MDF, HDF e Madeira Serrada de Pinus e Teca. A Berneck já atua em Santa Catarina desde 2012 e irá instalar um nova fábrica. "Eu, Gilson Berneck, presidente do Grupo Berneck, recomendo: Venha, invista em Santa Catarina."

  • LS MTRON

    Atua na fabricação de tratores e está há 2 anos em solo brasileiro. É um exemplo do potencial do Estado para atrair novos empreendimentos. A empresa é parte do grupo LS - o 13º maior grupo empresarial da Coréia do Sul com vendas anuais acima de 30 bilhões de dólares e com mais de 21 mil funcionários em todo o mundo.

    "Eu, James Yoo, presidente da LS Mtron Brasil, recomendo: Invista em Santa Catarina."
  • BMW_InvesteSC

    BMW

    Exemplo de sucesso na atração de investimentos. Empresa do setor automotivo, conhecida mundialmente, opta por Santa Catarina para instalar sua primeira fábrica no Brasil.